top of page
Buscar

Love Bombing: quando amar demais pode se tornar uma doença


É normal em todo início de relacionamento nos deixarmos levar pelas ondas de sentimento e paixão que sentimos ao conhecer alguém. Mas até onde demonstrar amor é saudável?

Ao contrário do que muitos pensam, relacionamentos abusivos não são apenas aqueles onde a vítima é ameaçada psicologicamente e fisicamente de uma forma negativa. Amar em excesso também pode ser sinal de um relacionamento abusivo.


O termo em inglês “Love Bombing” (bombardeio de amor) se refere à relacionamentos onde um dos parceiros é extremamente carinhoso e apaixonado e precisa evidenciar a todo momento o seu sentimento pela pessoa. De acordo com o estudo da professora Claire Strutzenberg, da Universidade da Pensilvânia, o love bombing retrata mesmo que inconscientemente, traços narcisistas e de baixo autoestima. Ela explica que o apaixonado, ao idolatrar a outra pessoa, espera que seja retribuído da mesma forma, para que ele se sinta desejado e amado também, como o mito do Narciso.


Já para Charlie Huntington, psicólogo especializado em relacionamentos românticos da Universidade de Denver, a ilusão de ser amado intensamente pode levar a sentir uma conexão particularmente poderosa e, portanto, a serem vulneráveis ​​à manipulação.

Porém, ambos os especialistas afirmam que demonstrar o amor não é um problema, ela se torna algo preocupante quando o amor é expresso de forma calculada para "fisgar" o outro e fazê-lo agir de uma maneira que não faria de outra forma.




Para entender melhor como identificar se está dentro de um relacionamento “Love Bombing” existem alguns sinais que podem ajudar a identificar:


  • De acordo com Huntington, "o sinal mais claro do bombardeio do amor é que o comportamento é desproporcional à conexão entre as pessoas". O "eu te amo" na primeira semana ou indícios precipitados de compromisso, quando ainda não existe a necessária confiança no outro, podem ser sinais de alerta;

  • Alguém lhe dizendo que quer passar todo o tempo com você pode parecer romântico, mas pode ser o primeiro passo para isolá-lo de seus amigos e familiares. Isolar é uma estratégia muito eficaz para os abusadores ganharem poder e controle;

  • Há elogios que oprimem. Ouvir que você é a coisa mais linda do mundo ou que você é tudo o que alguém sempre sonhou pode não ser tão romântico quanto parece. Cuidado com elogios exagerados que pesam sobre você e não soam como se fossem feitos especialmente para você;

  • Receber muitos presentes pode ser uma maneira de criar uma espécie de vício, especialmente se eles fizerem você sentir que precisa compensá-los de alguma forma;

  • Quem faz "bombardeios" precisa se comunicar excessivamente, por exemplo, conversando o dia todo com seus parceiros por meio de mensagens e ligações. E não é raro essas pessoas exigirem que o parceiro faça o mesmo;

  • O ciúme e a desconfiança de sua fidelidade também podem ser maneiras pelas quais os abusadores procuram mostrar seu "amor intenso" e fazer você se sentir culpado;

  • Se de um dia para o outro seu parceiro deixa de ser a pessoa mais amorosa do mundo e começa a tratá-lo de maneira seca ou indiferente, é provável que ele esteja manipulando você.


É importante a vítima saber identificar e se afastar de relacionamentos como esses imediatamente, mesmo que seja dolorido para a pessoa a princípio. Relacionamentos onde o amor se torna tóxico e sufocante podem prejudicar psicologicamente os dois lados da relação que quase nunca acabam com um final feliz.


Fonte: BBC Brasil

19 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page